Antes da retirada o médico dermatologista avalia o sinal, através do exame clínico, e classifica o sinal entre superficial e profundo.

No caso de sinal superficial, a retirada é através de um procedimento chamado eletrocoagulação, que consiste na remoção do sinal, sem sangramento, utilizando-se um aparelho a base de radiofrequência que faz 80% do corte e 20% de coagulação. Este procedimento é realizado com anestesia local ou com creme anestésico. Não é doloroso. Não deixa marcas e age evaporando as células do sinal (células névicas). Atualmente 90% dos sinais são retirados por eletrocoagulação

No caso de sinal profundo é necessária a aplicação de anestésico local e realizada uma pequena incisão com bisturi. Caso seja necessário, são realizados alguns pontos.

Após o procedimento, é necessário que o paciente passe de 30 a 60 dias sem exposição solar no local.

Entrar em contato